sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Secretaria de Educação de Rio das Ostras matricula filhos dos Sem Terra de Cantagalo

Barracas ao fundo e em primeiro plano o
trilho do trem, em Cantagalo
Diretora da Escola Municipal Trindade garante o estudo das crianças.
Crianças do Acampamento “Oswaldo de Oliveira”, pertencentes ao MST, estavam impedidas de estudar por não possuírem comprovante de residência.

A Secretaria de Educação de Rio das Ostras resolveu enviar representantes ao acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - (MST) “Oswaldo de Oliveira” em Cantagalo. A visita dos profissionais da educação riostrense se deu após a reportagem do Rio das Ostras Jornal denunciar, na edição de nº 20, que os filhos dos acampados do MST tiveram suas matrículas negadas por falta de comprovante de residência.

De acordo com a coordenadora do acampamento do MST “Oswaldo de Oliveira”, Idaci de Souza Coutinho, as representantes da Secretaria de Educação chagaram ao acampamento trazendo um recado dos superiores, prometendo matricular as crianças do acampamento. Já na terça-feira dia (7) de manhã, a diretora da Escola Municipal Trindade, Maria Aparecida Maciero Verdam e a professora Gilcileine Nogueira matricularam as crianças, cumprindo o prometido, garantindo assim o estudo determinado em lei.
Na imagem algumas barracas do acampamento
Oswaldo de Oliveira

O Art. 1º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei n° 9.394/1996) diz: “A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.”


“Algumas crianças não tem o histórico escolar agora, mas os pais já estão providenciando para matricular os que faltam. Também há crianças que vão estudar em Macaé. Isso é muito bom, eles merecem estudar”, explica feliz a coordenadora pela conquista de ver as crianças estudando.

A Secretaria Municipal de Educação de Rio das Ostras se negou a matricular as crianças que moram no Acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra “Oswaldo de Oliveira”, (MST), em Cantagalo. As meninas e meninos do movimento ficavam brincando no meio da linha do trem desativada da Leopoldina-Campos. No acampamento há mais de 350 pessoas, num total de 115 famílias. São lavradores, marceneiros, pedreiros, donas de casas. Alguns tem 5 ou até 6 filhos, todas elas aguardando a decisão da justiça sobre o caso do latifúndio Fazenda Bom Jardim, considerado improdutivo, onde as famílias ocupavam e foram despejadas pela 5ª vez. A grande maioria dos acampados em Cantagalo (90%) são moradores - eleitores de Rio das Ostras.

Desde que se instalaram no local, há mais de três meses, as crianças, filhos dos participantes, não conseguiram terminar o ano letivo de 2011, porque nem uma das escolas da localidade aceitaram os alunos vindos da Fazenda Bom Jardim.
Agora as crianças estudarão este ano letivo de 2012 no município de Rio das Ostras. É garantido também o transporte escolar, uniforme, assim como todo o material didático dos estudantes. Após esta conquista de garantir o estudo e o direito destas crianças, o acampamento ainda aguarda a chegada dos representantes da Secretaria de Bem Estar Social, Saúde e Sanitária para combater os casos de dengue no local. A justiça social é para todos.


Saiba mais:  Secretaria de Educação de Rio das Ostras nega matrícula aos filhos dos Sem Terra de Cantagalo

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentario.
Fique sempre ligado do que acontece em nossa cidade!